Burnout”. O que é e como tratar?

O termo “bournout” é inglês, mas é bem mais usual em Portugal do que deveria. Trata-se de um distúrbio que se caracteriza pelo esgotamento físico, mental e psíquico de alguém, normalmente associado ao stress no trabalho.

Em 2016 o “burnout” afetava mais de 13,7% de pessoas ativas em Portugal. A juntar a esse valor, houve cerca de 82% de trabalhadores em risco.

Apesar de afetar trabalhadores de todas as áreas, independentemente da idade, as profissões que mais se destacam por casos de “burnout” são, por exemplo, os enfermeiros, polícias, bombeiros, professores e médicos.

De acordo com vários especialistas, o excesso de trabalho, as exigências contraditórias, a má gestão de mudanças organizacionais, a falta de apoio da parte de chefias ou até colegas, fazem parte dos fatores que pesam na incidência deste problema.

O “burnout” é causado por uma exaustão profissional, e uma vez terminada a situação que provoca essa exaustão, são observáveis melhoras na pessoa. Contudo, se acompanhado de uma depressão, existe uma grande probabilidade de que a pessoa continue a depressiva, mesmo que a situação de stress profissional não exista mais.

O tratamento implica muitas vezes a retirada temporária ou definitiva da pessoa em questão no emprego em questão, a melhoria das condições de trabalho, a melhoria das relações profissionais.

Já são tomadas medidas para melhorar as condições de trabalho em diversas áreas, contudo, ainda falta muito para que se atinja o equilíbrio perfeito necessário a uma vida saudável.

Escreva um comentário

FALA CONNOSCO
close slider