Annelies Marie Frank foi uma adolescente alemã de origem judaica, vítima do Holocausto.

Se a jovem vítima de nazismo fosse viva, este ano de 2020, a mesma completaria 91 anos (este mês de Junho).

Anne morreu no campo de concentração Bergen-Belsen, na Alemanha, em 1945.

Deixou de herança ao mundo um diário, sendo que se converteu numa das obras mais importantes e conhecidas do século XX. Nele, a adolescente Anne, relata os medos, mas também as esperanças e os sonhos de uma jovem que deixou a Alemanha, acabando depois por viver escondida durante dois anos na Holanda.

No ano de 1942, para evitar a prisão, a família de Anne Frank, que se encontrava em Amesterdão, mudou-se para um esconderijo localizado nos fundos da fábrica onde o pai, Otto, trabalhava. Viveram assim até 04 de agosto de 1944, quando a Gestapo invadiu o espaço, ditando a sentença de morte de Anne, da irmã Margot e da mãe Edith Frank.

Apenas o pai sobreviveu a Auschwitz, publicando mais tarde o tão famoso “Diário de Anne Frank.”

Escreva um comentário

FALA CONNOSCO
close slider